Barcelos recebe vários municípios europeus para discutir o euroceticismo

    5 Dezembro, 2019 José Ricardo Sousa 262 Sem comentários

    ‘Eurocepticismo: a origem e os efeitos no futuro da União Europeia’ foi o tema que representantes de oito países debateram em Barcelos, no âmbito do programa ‘Europa para os Cidadãos’ dinamizado pelo município barcelense, em parceria com o Centro de Informação Europe Direct Minho (CIED Minho).
    Além de Portugal, representado pelo município promotor do evento, nesta iniciativa participam ainda representantes de municípios de outros sete países europeus: Hungria, Estónia, Grécia, Espanha, Roménia, Croácia e Itália.
    Os participantes foram recebidos ontem de manhã no salão nobre dos Paços do Concelho, por Armandina Saleiro. A vice-presidente da autarquia deu as boas-vindas aos participantes, realçando a importância do tema em análise, não por causa do Brexit, mas também pelo despontar de movimentos extremistas e outras que defendem a desagregação europeia.

    Um dos países onde o cepticismo tem vindo a crescer em Itália, muito fruto da crise económica que se vive nos últimos anos, explicou, ao ‘Correio do Minho’, Loredana Panetta, a mentora deste programa e coordenadora do Centro de Informação Europe Direct Calabria, para quem o tema deste evento não poderia ser mais actual: “Em Itália, o movimento dos eurocépticos tem vindo a crescer. Neste encontro viemos perceber se isso também acontece noutros países”, referiu.
    Para Loredana Panetta, um dos momentos mais importantes do programa teve lugar no dia 4 de dezembro, precisamente um debate que envolveu os participantes no programa e alunos da Escola Secundária de Barcelos e do Instituto Politécnico do Cávado e do AVE (IPCA). A sessão foi dinamizada com a parceria do Centro de Informação Europe Direct Minho e com a participação de Katalin Gonczy, representante do Gabinete do Parlamento Europeu em Portugal.
    Também Armandina Saleiro destacou este debate envolvendo os jovens. A vice-presidente da Câmara de Barcelos acrescentou ainda que o programa teve uma forte vertente cultural, pelo que os participantes vão também ter oportunidade de conhecer a região, a sua gastronomia e tradição.