117 milhões de EUR concedidos para meios de tratamento e de diagnóstico

    13 Maio, 2020 19

    A Comissão anunciou hoje que oito projetos de investigação de grande escala, com vista ao desenvolvimento de meios de diagnóstico e de tratamento para o coronavírus, foram selecionados no âmbito de um convite acelerado à apresentação de propostas lançado em março pela Iniciativa sobre Medicamentos Inovadores (IMI), uma parceria público-privada.

    A fim de financiar um maior número de propostas de alta qualidade, a Comissão aumentou o seu compromisso para 72 milhões de EUR (acima dos 45 milhões de EUR inicialmente previstos), provenientes do Horizonte 2020, o programa de investigação e inovação da UE. Um montante de 45 milhões de EUR será disponibilizado pela indústria farmacêutica, pelos parceiros associados à IMI e por outras organizações envolvidas nos projetos, o que eleva o investimento total a 117 milhões de EUR.

    Mariya Gabriel, Comissária responsável pela Inovação, Investigação, Cultura, Educação e Juventude, «Temos de reunir os conhecimentos especializados e os recursos do setor público e do setor privado, a fim de vencer esta pandemia e nos prepararmos para eventuais surtos no futuro. Com este financiamento do programa Horizonte 2020 e dos nossos parceiros da indústria e não só, estamos a acelerar o desenvolvimento de meios de diagnóstico e de tratamento para o coronavírus, ferramentas essenciais de que necessitamos para fazer face à situação de emergência a nível mundial.»

    Os projetos hoje selecionados fazem parte da resposta europeia comum ao surto de coronavírus que a Comissão está a coordenar desde o início da crise. A 4 de maio, a Comissão comprometeu-se a disponibilizar 1,4 mil milhões de EUR no total durante a cimeira da resposta mundial ao coronavírus, dos quais mil milhões de EUR provêm do programa Horizonte 2020 e têm como objetivo o desenvolvimento de vacinas, novos tratamentos e ferramentas de diagnóstico para impedir a propagação do coronavírus. Além disso, desde janeiro de 2020, a Comissão mobilizou um total de 352 milhões de EUR no âmbito do programa Horizonte 2020. Tal inclui, entre outros, 48,2 milhões de EUR adjudicados a 18 projetos de investigação que começaram a trabalhar em preparação e resposta a surtos, testes de diagnóstico rápido no local de prestação de cuidados, novos tratamentos e novas vacinas.

    Dos oito projetos financiados pela IMI, cinco centram-se no diagnóstico e três no tratamento. Os que irão trabalhar em ferramentas de diagnóstico procurarão desenvolver dispositivos que possam ser utilizados em qualquer lugar, como nos consultórios ou no próprio domicílio do doente, e produzir resultados rápidos, em 14 a 40 minutos. Os outros projetos, que se centram no desenvolvimento de tratamentos, estarão direcionados para o atual surto de coronavírus, ao mesmo tempo que dão passos fundamentais de preparação para surtos futuros.

    No total, estes projetos abrangem 94 organizações, como universidades, organizações de investigação, empresas e organismos públicos. É igualmente de assinalar a participação de pequenas e médias empresas (PME), que representam mais de 20 % dos participantes e receberão 17 % do orçamento.

    A lista dos projetos selecionados para financiamento, pendentes da conclusão bem sucedida das convenções de subvenção com a IMI, está disponível aqui.

    Contexto

    A Iniciativa sobre Medicamentos Inovadores (IMI) é uma parceria público-privada entre a Comissão Europeia e a indústria farmacêutica representada pela Federação Europeia das Indústrias e Associações Farmacêuticas (EFPIA). O seu objetivo é melhorar a saúde, acelerando o desenvolvimento de medicamentos inovadores e o acesso dos doentes a esses medicamentos, especialmente em áreas em que haja necessidades médicas ou sociais não satisfeitas.

    Para mais informações

    Resposta da Comissão à crise do coronavírus